segunda-feira, 22 de junho de 2015

Você só sabe que a ama quando a deixa ir e você a deixou ir.

    

Você pode ler esse texto ouvindo Let Her Go - Passenger.

    De todos os inúmeros textos que já te escrevi, esse é um dos poucos que gostaria que você tivesse o prazer de ler. Só para ter certeza de que você tem noção de tudo o que você está deixando ir comigo se me deixar sair por aquela porta e não dizer nada. 
    Espero que você consiga conviver com as consequências da sua falta de coragem e super ego, pois eles, cara, serão um dos motivos de você estar me vendo partir. Rezo para que você se dê conta de que tudo sempre dependeu de você. Se hoje você está sozinho, ao lado dos seus amigos babacas fazendo mais uma rodada daquele jogo idiota de “quem pega mais em menos tempo”, mas que não faz mais sentindo para você, a culpa é toda e somente sua. Se hoje você está andando pelos corredores do colégio tentando esbarrar em mim, mesmo sabendo que nunca mais voltarei já que me formei ou se você está tentando se prencher de algo que hoje te faz tanta falta. Lembre-se; foi você quem escolheu isso. 
    Você escolheu cada uma dessas coisinhas, cara. E sabe do pior? Eu tentei. Tentei fazer você escolher o outro lado. Tentei te fazer ficar. Tentei ser suficiente para que você não precisasse de mais ninguém. Tentei te mostrar o quanto poderíamos ser bom juntos. Mas foi pouco, muito pouco, não é mesmo? Era pouco demais para você largar todas as outras garotas que pudessem aparecer só para ficar comigo. Era pouco demais para você decidir que valeria ficar, pela primeira vez, apenas com uma. Era pouco demais, né, cara? E isso me machucou por muito tempo, tenho que admitir, mas aos poucos percebi que tudo bem, pelo menos sairia disso sabendo que fiz de tudo por nós. Eu tentei até o último segundo, tentei até quando não tinha mais por onde, por que ou por quem tentar. Tentei porque uma pequena (ou a maior) parte de mim me dizia que tudo isso valeria a pena. Tentei porque eu só queria saber que era suficiente para alguém. Tentei porque eu te amava, cara. E nada melhor do que tentar algo por alguém que se ama. 
    Entretanto, todo o meu esforço parecia não importar para você, na realidade, parecia que você nem percebia tudo o que eu estava fazendo por nós. Você estava mais compenetrado em pegar a primeira garota que te desse mole, mesmo que você não sentisse nada por ela além de desejo. Droga, como eu te odiava por isso. E como odiava essas garotas por não aproveitarem devidamente toda a pequena atenção que você dava à elas. Porque? Porque não eu? Me diz, qual foi o problema comigo? O que eu não fiz por você? Ou o problema foi esse? Fiz demais por você. Mais do que qualquer pessoa faria. Mais do que eu jamais fiz ou pensei em fazer por alguém. Talvez esse tenha sido meu erro; eu tentei e fui até a última instância por alguém que estava mais a fim de fumar, beber e pegar qualquer garota por aí. Mas seu erro foi maior, cara. Você não percebeu toda uma história que estava te esperando. Você não percebeu tudo o que estava deixando para trás. 
    Imagina, só por 10 segundos, como seria se você tivesse escolhido tentar. Só imagina. Você se sente feliz ao pensar como seria e ao mesmo tempo arrependido por não ter tentado? Eu queria muito que a sua resposta fosse sim. Queria muito saber o que você pensa quando falam meu nome e quantas coisas te fazem lembrar de mim. Queria… mas agora não faz mais sentido saber tudo isso. Já foi, passou.
     Estou prestes a ir embora, cara, mas desta vez não vou voltar. Desta vez será só você e todo um lugar cheio de lembranças e vazio de mim. Você passará na frente das salas em que estudei, saberá em quais carteiras sentei, mas você não vai me achar mais por lá. Você irá ver meu armário de livros aonde sempre esteve, mas desta vez ele estará vazio. Você vai passar pelos corredores, mas não vai me encontrar. Vai encontrar nossos amigos em comum, mas não escutará minha risada se misturando com as deles. Você vai conhecer outras garotas, garotas que te farão me esquecer por algum tempo, mas vai ter uma, sempre tem, que vai te fazer lembrar de mim. E você vai lembrar de tudo o que vivemos. Ou deixamos de viver. Talvez o seu coração aperte um tiquinho e, pela primeira vez, você perceba o que é perder alguém que se gosta muito. Pela primeira vez você vai experimentar o outro lado da história. Vai perceber o quanto poderia fazer por nós, mas não fez. Porque como diz a música do Passenger: “Only know you love her when you let her go… And you let her go*.
*  Você só sabe que a ama quando a deixa ir… E você a deixou ir.





Maria Nataly

Nenhum comentário :

Postar um comentário