segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Começando o ano com o pé direito sem: Pessoas parasitas.


     
   Estamos chegando na metade do último mês do ano e fazer a lista de realizações para o ano que vai começar é quase que ritual obrigatório, não é mesmo? Só olhar um pouco as redes sociais que já estão lotadas de pessoas compartilhando, dando RT e tudo mais em possíveis "pedidos" para o ano que se inicia. Porém existe também aqueles que estão na vibe oposta, isto é, já estão imaginando tudo o que querem deixar em 2015. Sim, pois além de fazer planos para o futuro é sempre muito bom perceber  o que não mais acrescenta em sua vida e simplesmente deixar para lá. 
   
   Incrivelmente há mais pessoas, pelo menos nas minhas redes sociais, querendo abandonar coisas (leia-se pessoas, hábitos e tudo o mais) do que pedir coisas (leia-se pessoas, conquistas e tudo o mais)  e aí me surgiu a ideia de escrever sobre isso, pois apesar de parecer uma tarefa fácil para alguns ou até muito difícil para outros, deixar de lado algumas coisas na vida é essencial para que outras, talvez melhores ou não, venham a acontecer.



   Enquanto pensava exatamente o que escrever nesse post li um outro no blog da minha prima sobre estar cercado de pessoas que te acrescentam algum valor e claro, que você também as acrescente em algo, pois esse tipo de relação tem que ser mútua. A Mamá (minha prima) fala sobre estar cercado das pessoas certas. Porém, eu sei que, assim como aconteceu comigo enquanto li o post dela, você deve se perguntar; Mas como eu vou saber se estou cercado das pessoas certas? E bem, eu fiquei pensando muito nisso após ler o post e claro, tentei criar a minha própria resposta para a minha própria pergunta. 

   Confesso que, na minha opinião, a resposta dessa frase pode ser muito pessoal, dependendo do que você tem como perspectiva de vida. Por isso, convido você que está lendo esse post a tentar criar a sua própria resposta, mesmo que você encontre semelhanças com a minha, ou não. É um exercício e tanto e te ajuda demais a entender o que você quer para a sua vida ao longo do tempo. Vamos lá?

   Quando penso se estou cercada de pessoas certas e como sei que aquelas pessoas são as certas (para me acompanharem na minha vida), imagino o quanto elas me fazem crescer e me ajudam ao mesmo tempo que eu também as faço crescer e as ajudo. Sabe aquela amiga que só te procura para falar dos problemas dela, mas quando você vai procurá-la para falar dos seus parece que ela nunca tá disponível? Ou pior, quando tá não faz questão alguma de te ajudar? Não digo resolvendo o seu problema, pois ninguém é obrigado a achar uma solução pro problemas da própria vida, imagina dos outros, mas sempre encontrar um jeito de deixar a situação melhor (ou menos pior) é algo bom. Reconfortante. Ou então aquele garoto que nunca te liga, nunca tá nem aí para você, mas é só você ser marcada em fotos que está em festa, com outras pessoas (e inclusive outros caras), que ele volta todo arrependido e apaixonado? E claro, esse amor dura só até ele perceber que você tá 100% vivendo por ele de novo... Porém, pior mesmo é aquele parente que não entende que você não quer fazer determinado curso da faculdade, mesmo que todos os jovens que ele conheça queiram e que ele tem certeza que você se saíria muito bem, pois você gosta disso e daquilo que tem tudo a ver com o curso. E pior se você cogitar a possibilidade de dizer que não quer fazer faculdade agora, que não se sente preparada, que não se vê naquilo. "Como não? Quem não faz faculdade em mundo globalizado desse jeito? Você quer morrer de fome? Acha que seus pais vão te sustentar para sempre? Ou quer ter um trabalho mediano?" Mas ele mal percebe que talvez o que ele considera um trabalho mediano, seja exatamente o que te faz bem e o que você quer para a sua vida. Vamos repetir SUA vida. 

   Você se identificou com algum desses casos? O da amiga, o do garoto ou o do parente? Se sim, digo: essas são as pessoas que não deveriam te cercar. "Mas ela é a minha amiga há tantos anos." Você me diz. "E aquele garoto realmente parece ser o amor da minha vida." Você insiste. "O parente não dá, Nataly. É parente. Família a gente não escolhe." Você desanima. "É, acho melhor esquecer isso de só me cercar por pessoas boas. Afinal, eu já estou acostumada mesmo. Poderia estar pior. Não vou reclamar." Você concluí. E não. Você não pode esquecer, você não pode se acostumar e muito menos imaginar que poderia ser pior e não reclamar. Ao contrário, você tem que imaginar o quão maravilhoso seria se melhorasse e eu digo: Pode sim melhorar. Vamos lá, mais uma vez.

Primeiro de tudo vamos falar de quem mais importa nisso: Você



   Sim, você. Todo ano quando cantam parabéns para mim e preciso entregar o primeiro pedaço de bolo sempre faço o mesmo "discurso"; 'Hoje o meu primeiro pedaço de bolo vai para alguém que sempre esteve comigo em todos os meus aniversários e dias da minha vida e que tenho certeza estará em todos os outros. Independente de qualquer coisa sempre estará comigo. O primeiro pedaço de bolo vai para eu mesma.' . Sim, pode parecer bobo, mas é a plena verdade. Faça um exercício mental, tente lembrar de alguém que sempre esteve com você, em todos os momentos da sua vida e que nunca te deixou. Mesmo. Claro, essa pessoa é você. Muitas pessoas passaram pela sua vida, algumas ficaram, outras foram embora, mas graças a Física você sempre continuou com você mesmo. Então, quem é mais importante do que você para você mesma? Quem te conhece mais do que ninguém? Eu sei, você pode ter aquela melhor amiga em que você confia tudo, ou quase tudo, mas basta pensar um pouquinho e sei que tem algo, por menor e mais bobo que seja, que só você sabe de você mesmo e que você não dividiria com ninguém e não se sinta mal por admitir isso. Por mais que a gente confie muito em alguém, não podemos confiar mais do que confiamos em nós mesmos. 

   Então, se você é a pessoa mai importante para você, porque SIM! 
Você não pode colocar outra pessoa nesse posto, não mesmo, porque não ser leal a você mesma? Antes de querer se cercar das pessoas certas, seja cercada de você mesma. Arrume um tempo só para você, para se conhecer, saber o que gosta e o que não gosta. O que te deixa feliz e o que te magoa. Faça uma lista de conhecimentos gerais sobre você. Aprenda sobre você e o resto ficará fácil demais. Se você se conhece e se ama pelo que é, você não aceita qualquer coisa que não seja o que te faz bem. Se descubra e vamos ao próximo passo.

Após se auto descobrir e conhecer, é hora de conhecer quem está ao seu lado e o que essas pessoas te acrescentam.


  Veja bem, eu falei sobre acrescentar/somar e não dar. Queira ao seu redor pessoas que possam te acrescentar, te transbordar, pois assim vocês crescem e somam juntos e não apenas só alguém que te dê algo, pois apenas um lado será beneficiado com isso. Qual o valor real de algo em que você apenas está recebendo, mas não consegue dar nada em troca disso? O nome em biologia seria parasita. E tenho certeza que ninguém quer ser uma pessoa parasita ou ter uma pessoa parasita em sua vida, não é mesmo? Pois bem. 

   Agora que você já se conhece o suficiente para saber o que é bom ou não para você, vem a parte mais "difícil"; enquadrar as pessoas que você convive entre essas listas. Será que todos que te cercam fazem bem para você? Será que todos te acrescentam algo? Ou será que na verdade eles estão sugando a sua energia?
  
   Lembra que no começo desse post-conversa dei três exemplos de pessoas, na minha opinião, que são parasitas? A amiga, o garoto e o parente? Então, lembre-se deles ou de pessoas que ás vezes fazem/falam algo com/para você e que te deixa pra baixo/desanimada. Faça uma lista de tudo o que já ouviu deles e de todas as atitudes dessas pessoas com você. Divida-as em: me ajudaram a construir algo ou  não me ajudaram a construir algo. Depois faça uma lista do contrário, de tudo o que você já falou e de todas as suas atitudes com essas pessoas e encaixe tudo isso nas mesmas listas de ajudei a construir algo ou não ajudei a construir algo. Por fim, veja em qual das listas as atitudes e falas das pessoas mais se destacaram e veja em qual das listas as suas atitudes e falas se destacaram. Se o destaque for maior na lista de me ajudaram a construir algo e ao mesmo tempo o seu destaque com essa pessoa foi ajudei a construir algo. Parabéns, você tem ao seu lado uma pessoa boa e ao mesmo tempo, você é uma pessoa boa para ela. Agora se por um lado você se destaca na ajudei a construir algo e a pessoa se destaca em não me ajudaram a construir algo. Fique atenta, talvez essa pessoa seja uma pessoa parasita na sua vida, pois só você está proporcionando algo para ela, não havendo uma troca. Seja uma amiga, um garoto, um parente ou quem for, por mais difícil que seja, se você quer começar com o pé direito o ano, melhor desde já se afastar desse tipo de pessoa. Que, por mais complicado que seja admitir, não te transmite boas energias e ao contrário, apenas suga as suas. Tenha em mente que: 

1- Mesmo ela sendo sua amiga há tantos anos, o que importa em uma relação não é o tempo e sim a energia. Tem pessoas na minha vida há poucos meses que me conhecem mais do que amigos de anos.

2- O cara que parece ser o amor da sua vida, na verdade é só mais um de tantos que ainda vão passar por ela. O verdadeiro amor da sua vida tem que ser e é você. Se você coloca outra pessoa como ator principal da sua vida, você acaba tornando-se coadjuvante e refém de algumas atitudes não tão legais. Saia, se divirta e tenho certeza que, mesmo após quebrar tanto a cara, encontrará alguém que te some.

3- Família é família. Isso não tem como negar, mas não é o fato de vocês terem o mesmo sangue que te obriga a aceitar certas coisas. Família por ser família e não poder trocar, tem que te fazer bem e te apoiar, seja lá qual for sua decisão. Então, não tenha medo de expor o que você tem como verdade e o que quer para a sua vida. Também não fique receosa de se afastar um pouco mais daquele parente que insiste em perguntar sobre o seu futuro, mesmo depois de tantos anos você respondendo que ainda não sabe o que quer fazer. Quem sabe assim ele não percebe o quão chata é essa atitude e essas cobranças?

   Não tenha medo de mudar, de fazer novos ciclos de amizades, de manter por perto ou voltar a falar com aquele amigo de anos. Não tenha medo do novo, pois o que separa o sonho da realidade é a vontade de cada sonhador. Não adianta apenas planejar fazer, você  tem que fazer. Mesmo com todas os prós e os contras, o segredo é não desistir e ir. E sempre fazendo o exercício mental de se cercar só de pessoas boas e também ser uma pessoa boa para cercar alguém. Pois, pode ser que em algumas das suas listas você tenha ficado no não ajudei a construir algo de alguém, enquanto essa pessoa ficou no me ajudaram a contruir algo na sua vida, e aí a pessoa parasita é você e cabe só a você perceber quais atitudes a faz estar nesse grupo e tentar mudar. 

   Como você pode perceber a tarefa não é tão fácil e curta, mas ao final dela você acaba se descobrindo e se tornando alguém melhor e que não aceita menos do que merece das pessoas e também não retribui com menos do que o máximo que possui. Desse jeito, você sai ganhando e as pessoas ao seu redor também. 

 E aí, vamos tentar?

Você pode ler mais sobre o post da Mamá sobre esse tema e tantos outros no blog lindo dela Tudo Pela Arte e aproveita pra curtir a página do facebook que leva o mesmo nome do blog Tudo Pela Arte.


                Até o próximo post, um beijo e tchau tchau ;)

Nenhum comentário :

Postar um comentário